CFE

Missão

O “Centre for Functional Ecology - Science for People & the Planet” (CFE) reúne investigadores de todos os domínios da ecologia, das ciências do ambiente e do território, das ciências sociais e das humanidades. A dimensão multidisciplinar do CFE corresponde aos desafios societais contemporâneos em interação com a complexidade do compromisso global para a sustentabilidade.

Integra conhecimento desde os genes aos biomas, com o objetivo de estudar os mecanismos responsáveis pela conservação da biodiversidade e pela composição, estrutura e funcionamento das comunidades biológicas e ecossistemas, considerando a diversidade disciplinar indispensável à compreensão da relação entre as Pessoas e o Planeta, os territórios e as comunidades.

Este conteúdo é reproduzido a partir de uma fonte externa e não está disponível porque o seu navegador tem os cookies bloqueados.

Eis o que pode fazer:

O CFE apresenta um forte compromisso com a transferência de conhecimento para o público em geral e para o setor produtivo, com ênfase na sustentabilidade dos territórios e bem-estar das comunidades locais.

Desde a sua criação em 2009, o CFE da Universidade de Coimbra apresenta um notável crescimento em dimensão, alcance e impacto. Atualmente, o CFE é composto por 149 investigadores doutorados integrados e um total de cerca de 400 investigadores organizados em 10 grupos de investigação estratégicos:

1. Biodiversidade, Conservação e Capital Natural

2. Ecossistemas Terrestres e Alterações Globais

3. Recursos Marinhos, Conservação e Tecnologia

4. Saúde do Solo

5. Sociedades e Sustentabilidade Ambiental

6. História, Território e Comunidades

7. Uma Só Saúde

8. Antropologia Forense e Paleobiologia

9. Bioeletrónica e Bioenergia

10. Ecologia e Ecotoxicologia Aquáticas

Cada um desses grupos apresenta os seus próprios objetivos claros de I&D, mas com colaborações muito fortes e fluidas entre todos os grupos de investigação, um marco do CFE desde a sua criação. O CFE apresenta também duas linhas temáticas transversais: Cátedra UNESCO em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável e a Ciência Aberta.

A estratégia do CFE passa pela consolidação da trajetória altamente positiva no plano científico e formativo. A vibrante dinâmica de investigação alcançada nos últimos 5 anos, a incorporação de investigadores altamente qualificados e com forte dimensão internacional, o número e a qualidade dos artigos publicados e dos projetos aprovados, as sinergias estabelecidas com o setor privado e a participação de investigadores do CFE-UC em redes internacionais, incluindo no apoio na tomada de decisões, sustentam uma maior afirmação do CFE-UC a nível nacional e internacional.

O CFE, tendo a ecologia na sua matriz científica, produz conhecimento nas áreas das alterações globais, da gestão dos recursos hídricos e dos bens alimentares, da proteção dos oceanos, da biodiversidade, dos serviços dos ecossistemas, do património e das comunidades, e assumirá um maior compromisso pela sustentabilidade, numa visão concertada, transdisciplinar, transnacional e translacional, apoiada na partilha do conhecimento e na ciência aberta, e incorporando plenamente a Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, com os investigadores estimulados a dar prioridade ao pensamento sistémico com relevância ao nível local, nacional e internacional.

Em respeito pelos princípios orientadores da promoção de uma ciência aberta e socialmente responsável, o CFE-UC aposta em fortalecer algumas áreas prioritárias específicas, principalmente: agroambiental, fitossanidade, dieta mediterrânica, silvicultura, alterações globais, conservação da natureza, segurança alimentar, avaliação do risco ambiental, economia azul, ecossistemas marinhos e costeiros, economia circular, território, comunidades e desenvolvimento sustentável.

A formação avançada e a incorporação de estudantes no início e o desenvolvimento de ideias e projetos, é outra pedra angular da estratégia do CFE, sendo aposta uma forte afirmação no campo da formação técnica especializada e formação avançada, e na cooperação académica internacional, através do envolvimento em programas de Mestrado e Doutoramento internacionais, bem como a promoção do emprego científico.

Além disso, através da Cátedra UNESCO em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável, as relações com os países de língua portuguesa continuarão a ser fortemente incentivadas. A longa história partilhada com esses países exige e privilegia tais colaborações, com um foco especial na conservação da biodiversidade e nas coleções biológicas, orientação e partilha de conhecimento.

Assim, a missão do CFE-UC é continuar a impulsionar os limites do conhecimento em todas as áreas da Ecologia e suas interfaces com a tecnologia e a sociedade, num compromisso permanente de produzir uma verdadeira Ciência para as Pessoas e para o Planeta.

Estrutura

O Centre for Functional Ecology - Science for People & the Planet (CFE) tem uma estrutura de gestão simples e altamente eficaz, organizada em quatro órgãos principais:

  • o Conselho de Coordenação
  • o Comitê Diretivo
  • o Comitê Científico e o
  • Conselho Consultivo Externo

O CFE é coordenado por um Conselho de Coordenação que compreende a coordenadora, Helena Freitas, e dois vice-coordenadores responsáveis pela gestão diária da atividade da unidade de I&D, Miguel Pardal e Maria Teresa Ferreira.

Helena Freitas

Miguel Pardal

Maria Teresa Ferreira

Comissão Diretiva do CFE consiste no Conselho de Coordenação eleito, pelos PIs e co-PIs de cada grupo de investigação, por um representante dos investigadores doutorados e por um representante dos investigadores não doutorados.

A Comissão Diretiva é auxiliada pela Comissão Científica, que inclui todos os membros doutorados integrados do CFE e é responsável por implementar a missão da unidade de I&D e por eleger o Conselho de Coordenação e a Comissão Diretiva.

A atividade científica do CFE é avaliada por um Conselho Consultivo Externo, formado por seis investigadores externos de reconhecido mérito científico, que se reúnem uma vez por ano para avaliar e fornecer feedback independente sobre os relatórios de investigação produzidos pela unidade de I&D:

Anna Traveset

Mediterranean Institute of Advanced Studies (CSIC-UIB)

Balearic Islands, Spain

Audrey Geffern

Department of Biological Sciences

University of Bergen, Norway

Carlos Borrego

Department of Environmental Engineering

University of Aveiro, Portugal

Cristina Cattaneo

Faculty of Medicine of the Università degli Studi di Milano

Italy

Gonzalo Nieto Feliner

Real Jardín Botánico of Madrid

Spain

Wim van der Putten

Department of Terrestrial Ecology at the Netherlands Institute of Ecology

The Netherlands

Os alunos de Pós-Graduação são continuamente estimulados a um envolvimento ativo na dinâmica de investigação do CFE e são encorajados a participar em todas as atividades de divulgação científica do CFE.

São regularmente promovidas iniciativas e atividades com a sociedade civil e importantes atores na área de investigação do CFE, de organizações que promovam a inovação e a transferência de conhecimento, estabelecendo a conexão entre o ecossistema científico e tecnológico e o setor produtivo, organizações privadas, organizações governamentais, a associações sem fins lucrativos interessadas nos resultados das atividades do CFE.

Em todas as estruturas e iniciativas, o CFE está comprometido em promover a igualdade de género, assim como em salvaguardar a integridade dos seus membro qualquer discriminação que afete o acesso e a qualidade da investigação efetuada.

O CFE é uma das cinco unidades de investigação que fazem parte do Laboratório Associado TERRA. O Laboratório congrega mais de 400 investigadores das Universidades de Lisboa e Coimbra, convergindo num tema comum: a sustentabilidade no uso da terra, tanto do ponto de vista do ecossistema como da população.

Membros

Conheça todos os membros do CFE clicando aqui.

Indicadores