/ Grupos de Investigação

Recursos Marinhos, Conservação e Tecnologia

Pls

Miguel Pardal

Filipe Martinho

O grupo de investigação Recursos Marinhos, Conservação e Tecnologia foca-se nas relações entre a biota marinha, as alterações climáticas e as mudanças de cariz antropogénico. Para além disso, este grupo de investigação apresenta interesses recentes em termos de nutrição em aquacultura e nos impactos de substâncias perigosas, que levaram à sua organização nas seguintes linhas de investigação (LI):

A LI Ecologia Costeira e Estuária visa responder aos impactos das alterações climáticas e de eventos extremos em organismos bentónicos, plâncton e espécies piscícolas em estuários, essenciais para um uso mais sustentável dos recursos deste ecossistema, através da colheita de dados de longo-prazo e de programas de monitorização. A investigação foca-se igualmente na conectividade entre os habitats marinhos e estuarinos para as espécies piscícolas marinhas. Recentemente, a área de investigação foi expandida à avaliação dos impactos da pesca local nos stocks costeiros, bem como à distribuição de espécies ao largo da costa atlântica portuguesa.

A aquacultura permanece altamente dependente de proteína de farinha de peixe e a sua procura ainda depende da exploração da pesca selvagem. Para a aquacultura intensiva, o fornecimento de ingredientes alternativos que reduzam a dependência do rendimento de proteína de farinha de peixe pode largamente contribuir para mitigar o impacto desta indústria nos ecossistemas. A LI Aquacultura tem contribuído para o desenvolvimento de alimentos e estratégias de alimentação alternativas para aquacultura com o intuito de desenvolver novas metodologias para a nutrição de espécies piscícolas usando NMR. Mais recentemente, tem sido dada especial atenção à regulação e composição da síntese de lípidos, bem como ao fornecimento de um perfil metabólico de músculo mais fiável, rentável e rápido.

Também, existe um reconhecimento crescente de que uma nutrição humana saudável requer um equilíbiro entre a proteção do ambiente e os inputs e outputs do processo industrial de alimentação. A LI Segurança Ambiental e Humana visa estimar o risco potencial de substâncias perigosas relevantes em termos ambientais através da medição dos níveis ambientais e da definição de valores EQS para os ecossistemas aquáticos. Avaliações teóricas de risco para humanos são também um objetivo, tendo em conta os produtos comestíveis extraídos dos sistemas aquáticos.

Equipa de investigação

AV

Ana Catarina Vaz

Ana Lígia Primo

Ana Marta Gonçalves

André Sucena Afonso

Catarina Cruzeiro

Catarina Soares Silva

Cláudia Mieiro

Cristiano Araújo

Eduardo Bento

Elsa Santos Rodrigues

Filipa Bessa

Filipe Ferreira da Costa

Filipe Martinho

Filipe Pereira

Hugo Arantes de Morais

Ivan Viegas

Joana Baptista

João Cotas

Leonel Pereira

Manuel Rodrigues

Margarida Nunes Cardoso

Mariana Palma

Miguel Pardal

Milene Guerreiro

Pedro Martins Duarte

RD

Raquel Delfim

Sara Borges Lourenço

Sara Leston

Silvia Lomartire